terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Mais uma prova de vida.

Eu não sei em que Serviço Público tal é obrigatório, mas já ouvi falar de que há portugueses que, para poderem usufruir ou continuarem a beneficiar de certos subsídios, têm que fazer, regularmente, "prova de vida".
Não venho aqui em busca de um "matabicho" do género, apresento-me nas margens do Vouguinha tão só para registar que a minha alma de cidadão luso anda negra como a carvoaria da Siderurgia.. Uma alma envergonhada, esperando que nas salinas de Alcochete voltem a brilhar os brancos cristais do sal. Mas vivo....e penso!
E que, se os houverem, em todos aqueles que as conspurcaram, seja aplicado o inexorável ferrete de corruptos sem vergonha,os modernos vampiros das baladas do Adriano e do Zeca Afonso.
Que tudo se esclareça, sem dramas, mas com justiça verdadeira.....e implacável, se for caso disso, mas sem precipitadas acusações na praça pública.
Mas que, sobretudo, se deixem trabalhar os órgãos a quem essa missão está cometida, sem novelas de faca e alguidar e, também, sem veladas ameaças, ou manobras de diversão, que lhes tolham os movimentos.